Quase de certeza que já se questionou porque acontecem os engarrafamentos, muitas vezes sem qualquer razão aparente! Descubra neste artigo o porquê!

Estudo realizados comprovaram que os engarrafamentos no trânsito devem-se a 5 circunstâncias principais.

Vamos supor o seguinte cenário: uma estrada, 3 faixas de rodagem e com uma velociade máxima permitida de 90 km/h, onde circulam vários carros nas várias faixas disponíveis.

 

1) “Erro”

Tudo começa quando um determinado veículo, que circula, vamos supor, à velocidade máxima permitida de 90 km/h, muda de repente de direcção, cometendo um “erro” e fazendo com que o carro que segue imediatamente atrás tenha que se desviar e reduzir a sua velocidade, obrigando-o a travar de forma a evitar um acidente. Com esta situação dá-se início ao efeito de “onda” no trânsito.

 

2) Impacto

Como o segundo carro teve que se desviar e diminuir a sua velocidade, todos os veículos que seguiam atrás destes carros, não só na mesma faixa mas também nas outras faixas, também tiveram que reduzir a velocidade, de forma a evitar qualquer tipo de colisão. Este impacto é o resultado do erro cometido pelo primeiro veículo, que obrigou os vários veículos que seguiam atrás dele a terem que dimunuir de velocidade.

 

Efeito dominó

 

3) Efeito dominó

A simples travagem do segundo veículo, irá originar a que os vários veículos que seguiam atrás deste tenham que reduzir a velocidade, causando um efeito dominó, que resulta numa diminuição de velocidade cada vez maior, consoante estejam mais para trás na fila de trânsito. Chegará a um ponto em que este “efeito de onda” vai fazer com que os carros tenham mesmo que parar, o que muitas vezes acontece a mais de dois quilómetros de distância da situação que originou estas travagens (o simples desvio repentino do primeiro veículo).

 

Outras curiosidades que vai gostar de ler

- Como é feita a gasolina?
- Conheça várias curiosidades sobre as piranhas
- Como funciona o balão de ar quente?

 

4) Aceleração

Algum tempo depois do primeiro veículo já ter realizado a sua manobra, saindo da estrada onde seguia, os vários veículos que seguiam atrás ainda têm dificuldades em iniciar uma aceleração, já que foi originado uma grande densidade de carros e muitos deles tiveram mesmo que parar, iniciando-se aos poucos uma aceleração que começa no início da fila até se propagar até aos veículos mais atrás.

 

Curiosidade: Sabia que em Pequim, no ano de 2010, aconteceu o maior engarrafamento do mundo, com uma fila que atingiu 96,5 km?! Impressionante!

 

5) Fantasma

Muitas vezes os últimos carros deste engarrafamento, causado pelo tal primeiro carro que cometeu um “pequeno” erro, nunca irão saber a razão que originou todo este trânsito, pois quando passam pelo local onde foi cometido este erro já não existe quaisquer indícios nem vestígios do primeiro carro, que há muito tempo fez a sua manobra e seguiu o seu caminho.

 

Curiosa esta situação não é? Eu, como condutor, já me deparei muitas vezes com situações “misteriosas” destas!